Archive for the 'COPA de 2014' Category

Cidades Inteligentes para a COPA de 2014

Os investimentos necessários para as obras de infraestrutura na Copa não são os mais modestos no Programa da Copa 2014.  São Paulo por exemplo tem um gasto acima de  3,4 bilhões previstos, valor algumas vezes maior do que o necessário para reforma qualquer um dos estádios candidatos abertura da COPA em São Paulo (o projeto com custo mais elevado é a reforma do Pacaembú, estimada em 600 milhões).

Veja a Matriz de Responsabilidade de investimentos:

Matriz de Responsabilidades da COPA

Matriz de Responsabilidades da COPA

As obras de infraestrutura são tão importantes para  a viabilização dos jogos, que de acordo com o professor Roque Rabechini, são o principal entrave para que  a FIFA não autorize a abertura da Copa no Morumbi.  Neste caso por que demandam alto financiamento e um programa de projetos grande demais para o tempo existente.

Dentro deste contexto, da importância da infraestrura e a dimensão de custos, o que surge a como uma possibilidade de otimizar os recursos utilizados para a Copa através do uso de TIC ( Tecnologia da Informação e Comunicação), propondo a transformação de cidades convencionais para cidades inteligentes.  Para saber mais sobre cidades inteligentes acesse: olhardigital.uol.com.br/produtos/central_de_videos/cidades-inteligentes-o-futuro-das-metropoles/11182/baixa. No vídeo fica ressaltado que através de um serviço de informação seremos capazes de prever os congestionamentos antes que eles aconteçam, assim como facilitar o transito em aeropostos, BRTs, VLTs, além de facilitar o transito de veículos limpos, como bicicletas, ou até mesmo permitir uma atuação mais eficaz da polícia.

Contribuindo para a discussão, o especialista o César Taurion, inaugurou nesta semana uma série de artigos sobre como o uso das TIC ( Técnologia da Informação e Comunicação) podem  ajudar o Brasil a otimizar seus recursos para a Copa. Acesse o artigo aqui:

www.copa2014.org.br/noticias/4762/TECNOLOGIA+UMA+OPCAO+INTELIGENTE+PARA+MELHORAR+A+VIDA+URBANA.htm

Por enquanto, podemos sonhar  com cidades sem congestionamento, mas quem sabe não se torna real até 2014.

Teremos Copa em São Paulo?

Copa de 2014 em São Paulo

Copa de 2014 em São Paulo

O mais recente capítulo sobre a sede da Copa de 2014 em São Paulo foi a declaração do Presidente Lula sobre a sua promessa de intervenção para que São Paulo seja sede da Copa, este tem sido um episôdio bastante complicado do projeto, já que esbarra em uma série de questões e interesses.

São Paulo não pensa em não sediar, as pressões para que aconteçam jogos aqui são enormes, já que é a maior cidade do país, e o carro chefe da economia, no entanto, os maiores gargalos para que São Paulo seja sede da COPA, são as obras de infraestrutura, que até então tem tornado inviável a relização da abertura. Mesmo com a possibilidade de não sediarmos a abertura, os investimentos estatais já são os maiores em São Paulo. Veja-se a matriz de responsabilidades da Copa com a descrição do que já está sendo destinado.

No Morumbi por exemplo (estádio ideal para receber a abertura), seria necessário construir estacionamentos, trens ligando o aeroporto, sistema anti-enchente dentre tantas obras de infraestrutura que tornam o estádio inviável devido a proximidade do evento. Apesar de ser o único estádio construido capaz de atender a abertura da COPA, já que o requisito é uma arena que comporte mais de 60.000 pessoas.

Uma vez eliminado o Morumbi, surgiu a possibildade de se construir um estádio em Pirituba, um moderno complexo, capaz e sediar  a abertura, que após as obras traria o beneficio de ter um complexo esportivo na região. Mas  que tem sido questionado quanto ao acesso, assim como a questão do desmatamento, já que o bairro é o segundo com mais área verde na capital.

Outra opção que já deixou de ser opção é a Arena Conrinthiana, que segundo declaração dada ao Portal da Copa, o estádio não está sendo construido de acordo com os padrões da FIFA,  mas nos padrões COMEBOL, já que o investimento para um estádio padrão FIFA não é viável.

Com base neste cenário, onde sediar a abertura da Copa se torna a cada dia um sonho mais distante para os paulistas, surge a alternativa do Palestra Itália, que fechou uma reforma com a W/Torre que o tornará apto a receber jogos até as quartas de final, já que a capacidade está sendo ampliada para 45.000 pessoas, assim como a alternativa proposta pelo governo de abrir mão da abertura em troca do centro de imprensa, uma opção bastante atraente, uma vez que os jornalistas gastam mais e permanecem um periodo maior na cidade.

Resta ainda a reunião que acontece nesta quarta-feira entre o governador Alberto Goldman, o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, e o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, no Palácio dos Bandeirantes para levantar um possível plano C,  que segundo a Folha de São Paulo, seria a reforma do Pacaembú.

E vocês, acreditam em qual solução? Ou acham que não teremos jogos em São Paulo?

Projetos da COPA: Já esta na hora de abandonar o trem bala (TAV)?

Simulação de saída de túnel com ponte sobre o Rio Paraíba do Sul, em trecho de serra no Rio

Simulação de saída de túnel com ponte sobre o Rio Paraíba do Sul, em trecho de serra no Rio

Faz alguma tempo que temos acompanhado notícias sobre o trem bala  (TAV – Trem de Alta Velocidade), que  ligará os aeroportos de Rio (Santos Dumont e Antônio Carlos Jobim) aos de São Paulo (Cumbica e Viracopos) com estações intermediárias  no  Campo de Marte (SP) ,  São José dos Campos (SP) e Volta Redonda (RJ) e opcionais em Jundiaí (SP) e Aparecida (SP) e Resende (RJ).

A proposta principal do projeto (apesar de cumprir com outras metas), é a de aumentar a mobilidade entre Rio de Janeiro e São Paulo, cidades que deverão receber o maior fluxo de turistas na COPA de 2014. Uma estratégia para ajudar no deslocamento.

A obra foi incorporada ao   PAC, e prometida para a COPA (http://g1.globo.com/Noticias/Economia_Negocios/0,,MUL1181261-9356,00.html). No entanto, existe um série de contratempos e atrasos para que a licitação aconteça, problemas que não se parecem com o do tipo que se resolve com a aplicação de Corrente Crítica nos Projetos. Os problemas começam na previsãode inicio da obra, já que para que a obra acontecer dentro do previsto, o edital deveria ter sido lançado no ano passado, o que não aconteceu devido a uma série de divergências.

A mais recente delas é quanto o modelo do edital, que foi construido no modelo de obra pública, enquanto o TCU alega que deveria estar no modelo de prestação de serviços (http://oglobo.globo.com/economia/mat/2010/05/25/exigencia-do-tcu-pode-atrasar-trem-bala-916691862.asp), se aprovada a contextação, o edital atrasará mais 1 ano.

mapa do trem bala (TAV)

mapa do trem bala (TAV)

Tendo que não existe nenhuma experiência no mundo de construção de trem bala com tamanha extensão em menos de 5 anos,  tendo que o projeto teria no mínimo 100 quilômetros de túneis (o metrô de São Paulo tem até hoje 62).  A obra tem se tornado a cada dia um sonho mais inviável para a COPA. ( http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,trem-bala-para-a-copa-de-2014-parece-um-sonho-sem-prazo-fixo,423372,0.htm).

Lembrando que os investimentos previstos para mobilidade urbana são de R$ 38,5 bilhões e que  o trem bala deverá consumir cerca de 34,6 bilhões, talvez esteja o momento de repensar o Portfólio e propor alternativas viáveis de serem realizadas até o evento, assim como capazes de contemplar todas as regiões onde teremos jogos.

Uma proposta defendida pela NTU (www.ntu.org.br/novosite/), mas não se sobrepõe ao trem bala é implementação de  BRT (Bus Rapid Transit – nada mais que um avanço nos “passa-rápido” existentes em São Paulo), em outras cidades que sediaram a copa, assim como ampliação do mesmo em São Paulo. A proposta é defendida principalmente por seu baixo custo  e facilidade de implementação, algo bem pé-no chão. Precisamos de mais propostas assim.

Uma Copa sustentável, será?

Na pesquisa que comecei esta tarde fiz uma busca no you tube e encontrei o seguinte vídeo:

Fiquei curioso quanto aos projetos, e sobre o andamento das obras e resolvi fazer uma pesquisa sobre o tema, o que me levou ao site da organização da Copa, onde acessei a seguinte noticia: Selo LEED: O Brasil terá uma Copa verde?

A matéria falava especificamente sobre o comitê organizador mundial para a Copa do mundo ter adotado o selo LEED para construção dos estádios, o que gerou inclusive a necessidade de adaptação de vários projetos.

Continue lendo ‘Uma Copa sustentável, será?’


Contato

j2da@j2da.com.br

Siga a J2DA no Twitter

Mais Acessados

  • Nenhum
Uêba - Os Melhores Links