Bicigrino em Santiago: Santiago Matamouros

No início do século IX, quando a invasão muçulmana está praticamente consolidada somente os reinos do norte resistem a dominação, fazia falta uma figura que unificasse a luta contra o inimigo comum. Nas batalhas, os mouros invocavam a Maomé e os cristãos a Santiago. Desse modo, Santiago, apóstolo humilde e pobre, que confia no poder da palavra, transfigura-se num guerreiro – Santiago Matamouros – que toma a espada pela primeira vez em 23 de maio de 844 para ajudar a Ramiro I de Astúrias na batalha de Claravijo, contra Abderramán II.

Segundo a lenda, San Tiago foi visto pelos cristãos espanhóis, cavalgando à frente da batalha num cavalo branco, com sua espada. Foi sob a sua bandeira que o Cristianismo reconquistou a Espanha, foi seguindo o seu cavalo branco que os espanhóis expulsaram os mouros. O culto ao apóstolo tornou-se o foco espiritual e o símbolo da Reconquista. E a espada como punho em forma de cruz se tornou o símbolo do apóstolo Tiago.

Mais tarde, Cervantes registrou, no seu Don Quixote de la Mancha, que Santiago Mata-Mouros é um dos mais valorosos santos e cavaleiros que o mundo alguma vez teve; foi dado a Espanha por Deus, como seu patrono e para sua protecção.

Wikipedia diz ainda que conquista hispânica na América, a iconografia de mata-mouros foi readaptada, surgindo a figura de Santiago Mata-Índios, que se tornou símbolo da conquista tanto de corpos quanto de almas no Novo Mundo.

Pois bem, durante o caminho, diversas vezes deparamos com menções, pinturas e esculturas retratando Santiago Matamouros em cima de seu cavalo branco empunhando a espada/adaga contra mouros caídos no chão. É no mínimo curioso notar a inconsistência ética (aos tempos atuais) de Santiago, retratado como um matador de gente (mouros e índios, no novo mundo). No mínimo, um santo politicamente incorreto!  É claro que essa visão tem que ser analisada a luz da história e da cultura vigente na época. O que se nota é que essa caracterização de Santiago não tem desmerecido sua relevância religiosa e mística. Entretanto, encontrar sinais de Santiago Matamouros é mais uma curiosidade a ser garimpada pelo peregrino durante o caminho.

Santiago Matamouros

Santiago Matamouros

Anúncios

0 Responses to “Bicigrino em Santiago: Santiago Matamouros”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Contato

j2da@j2da.com.br

Siga a J2DA no Twitter

Mais Acessados

  • Nenhum
Uêba - Os Melhores Links

%d blogueiros gostam disto: